Medidas do grupo de monitoramento dos impactos do COVID-19

Apsis em Artigos, Covid-19 Atualizado em 26.03.2020

O Ministério da Economia anunciou, na noite de segunda-feira (16/3), um conjunto de medidas emergenciais para minimizar os impactos do
COVID-19, na economia brasileira.

Serão disponibilizados R$ 147,3 bilhões, sendo que R$ 59,4 bilhões serão destinados à manutenção de empregos, o restante da verba será dedicada à população mais vulnerável, com medidas como o adiantamento do 13º salário e a antecipação para junho do pagamento do abono salarial. Medidas estruturantes também serão consideradas e adotadas como: o Pacto Federativo, o PL da Eletrobrás e o Pacto Mansueto. As ações citadas aumentarão a resiliência da economia, abrindo espaço fiscal e ampliando nossa capacidade de defesa.

Para a manutenção dos empregos, o governo postergará por três meses o prazo que as empresas têm para o pagamento do FGTS e a parte referente à parcela da União no Simples Nacional. Durante esse período de três meses, as contribuições devidas ao Sistema S sofrerão redução de 50%.

Todas as medidas possuem o foco de injetar recursos financeiros na economia do país.

Vale ressaltar algumas medidas aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). A primeira facilita a renegociação de operações de créditos de empresas e de famílias ao dispensar os bancos de aumentarem o provisionamento, caso essa repactuação ocorra nos próximos seis meses.  Outra medida expande a capacidade de utilização de capital dos bancos para que esses tenham melhores condições para realizar as eventuais renegociações e manter o fluxo de concessão de crédito, diminuindo a necessidade de capital próprio para a alavancagem das operações. Isso possibilitará o aumento da capacidade de concessão de crédito em torno de R$ 637 bilhões.

Apsis Consultoria continuará atenta a toda e qualquer notícia relacionada à situação da economia nacional, para que possamos continuar seguindo o nosso DNA de governança e parceria com nosso clientes.

Acesse e faça download do documento produzido pelo Ministério da Economia que detalha as medidas do grupo de monitoramento dos impactos do COVID-19.



Compartilhe