Saúde financeira em primeiro lugar: conheça os principais índices

Apsis em Artigos Atualizado em 22.02.2019

Tags: ,

Cuidar da saúde financeira de uma empresa deve ser prioridade para seus donos. Um faturamento alto, por exemplo, não significa que vai tudo bem com os números de uma companhia. Para acompanhar a saúde financeira de um negócio, existem vários indicadores que revelam o quanto este se encontra bem gerido, se há algum problema no médio e longo prazo e o que pode ser feito para otimizar seu ganhos.

Neste artigo, vamos conhecer alguns destes importantes índices, muito úteis para quem quer avaliar a saúde financeira de uma empresa.

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa aponta a diferença entre o que entra e o que sai de dinheiro na empresa em um determinado período de tempo. Ele é um importante indicador para avaliar como está a saúde da companhia no curto prazo e é, também, uma boa ferramenta para fazer projeções de médio e longo prazo.

Vale lembrar que a má gestão do fluxo de caixa é uma das grandes causas de falências das empresas no Brasil.

Recebimento

Faturamento não significa a mesma coisa que recebimento. Mesmo que uma empresa esteja vendendo muito, pode não estar recebendo de fato o dinheiro relativo às vendas. Vendas a prazo, cartões de crédito e boletos podem se tornar uma dor de cabeça eventualmente – isso, quando não ocorre uma alta generalizada na inadimplência. Para contornar problemas, é importante que o sistema de cobranças esteja funcionando bem e que o recebimento aconteça o mais próximo possível do faturamento.

Receita operacional

Este número é obtido quando subtraímos as despesas operacionais do lucro bruto. Com ele, é possível ter uma noção clara se a empresa é saudável. Se a receita operacional é alta, há uma boa eficiência na geração de valor. Se o indicador é negativo, existe a necessidade de reavaliação dos processos para que sejam identificadas oportunidades, o que pode incluir a redução de custos, o aumento de receita, uma compra ou até a venda do negócio.

Rentabilidade

Este indicador mostra quanto está sendo comercializado e quanto de dinheiro está entrando na empresa. É muito útil para avaliar se as metas estabelecidas estão sendo atingidas ou se há a necessidade de uma mudança na estratégia comercial do empreendimento.

Lucro bruto

O lucro bruto não considera as despesas operacionais do negócio como comissões de vendas, salários e gastos com marketing, por exemplo. Ele é muito importante para avaliar se o produto ou serviço oferecido é viável. Quando o lucro bruto é negativo, é preciso tomar alguma medida como diminuir os custos de produção ou aumentar o preço do produto ou serviço.

Lucro líquido

Um dos indicadores mais utilizados para saber como está a saúde financeira de uma empresa, o lucro líquido é obtido quando são subtraídas todas as despesas, sejam elas operacionais ou não, incluindo impostos, tributos e empréstimos. A empresa vai bem quando gera lucro suficiente para fazer reinvestimentos no negócio e remunerar seus sócios.

Custos fixos

Os custos fixos são despesas recorrentes, não importando a situação financeira da empresa. Eles devem ser muito bem conhecidos para que o quadro financeiro da empresa seja avaliado com precisão. Todo cuidado deve ser tomado para que estes custos não variem – um aumento pode derrubar a lucratividade e tornar o negócio inviável.

Nível de endividamento

Um grau alto de endividamento significa que uma parte considerável do faturamento é dedicada a pagar obrigações, o que indica uma situação financeira pouco saudável. Ele mostra, também, o quanto o negócio utiliza de recursos próprios para desenvolver suas atividades e o quanto é oriundo de empréstimos e financiamentos, caso estes sejam empregados para complementar o capital de giro.

Ticket médio

O ticket médio é um índice importante, principalmente em empresas do setor varejista. Ele se refere ao valor médio obtido em cada venda. O seu cálculo é realizado com base no volume de vendas de um determinado período. É importante avaliar se o valor do ticket médio é um número que proporciona lucratividade nas operações. Resultados fracos e a demora em atingir o ponto de equilíbrio podem ser decorrentes de um ticket médio baixo.

Ponto de equilíbrio (break even)

O break even ou ponto de equilíbrio é atingido quando, no balanço financeiro de uma empresa, o montante da receita cobre os custos fixos e variáveis. É o momento em que a empresa observa que não há perda ou ganho, lucro ou prejuízo, em um determinado período. A partir desse equilíbrio, toda a receita gerada passa a ser lucro, contribuindo na prática para que se faça uma boa análise da saúde financeira de uma empresa.

Margem de lucro

Uma análise da margem de lucro permite que as despesas de uma empresa sejam conhecidas de uma maneira mais eficaz. Se um negócio está com um bom faturamento mas não consegue entregar lucro aos seus donos, alguma coisa está errada – provavelmente gastos maiores do que o recomendado. Para que a vida da empresa seja longeva, uma parte do faturamento – e do capital obtido com uma boa margem de lucro – deve voltar sob a forma de novos investimentos como melhorias na estrutura, aquisição de novos sistemas e ferramentas ou na contratação de mais colaboradores.

Turnover

Este índice aponta a rotatividade de colaboradores em um negócio. Em um primeiro momento, pode parecer que o indicador não tem a ver com finanças – mas há uma forte relação. A alta rotatividade nos quadros de uma empresa nunca é uma realidade desejável. Além de indicar uma má gestão da área de recursos humanos, as constantes demissões e contratações de colaboradores significam mais encargos trabalhistas, realizações de processos seletivos e treinamentos.

Com saúde financeira não se brinca

Neste artigo foram elencados alguns índices importantes que podem ajudar gestores de empresas a acompanharem de perto como vai a saúde financeira do negócio. Com o auxílio destas informações, é possível avaliar os diversos processos da empresa para tomar as decisões certas na busca por resultados e melhorias constantes. Pense nestes indicadores como os instrumentos de um avião, que auxiliam os pilotos a controlarem com precisão o rumo da aeronave.



Compartilhe