Como estimular a inovação na área financeira

Apsis em Artigos Atualizado em 16.10.2018

O mundo está se transformando rapidamente como consequência de um processo de inovação que se desenvolve em uma velocidade jamais vista pela humanidade. Todas as áreas estão sendo impactadas, de uma maneira ou outra, por essa revolução, e o setor financeiro não é uma exceção.

Neste artigo, vamos abordar algumas dicas importantes para quem trabalha na área financeira e quer saber de que maneira promover a inovação neste setor.

Criatividade e compartilhamento de ideias

Estamos vivendo a era do conhecimento e do intercâmbio de informações. Da mesma maneira que este ambiente gera resultados positivos para o mundo, também deve ser estimulado na área financeira. Cada profissional pode contribuir com o seu conhecimento, sugerindo novas ideias e soluções para os processos.

Estas inovações têm uma grande chance de impulsionarem os resultados do negócio. Portanto, o incentivo à criatividade e ao compartilhamento de ideias deve ser considerado uma diretriz fundamental.

Liderança em prol da inovação

Um líder deve contribuir sempre para o desenvolvimento de cada membro de sua equipe. Uma das suas principais tarefas é descobrir os pontos fortes e incentivar o aperfeiçoamento de cada pessoa. É ele, também, o responsável por disseminar a cultura da inovação dentro da empresa. O resultado? Um ambiente propício para o surgimento de ideias e processos inovadores.

Ferramentas modernas

É difícil inovar quando se está usando ferramentas antigas e ultrapassadas. Para que os colaboradores possam desempenhar suas atribuições com eficiência é necessário que haja uma estrutura tecnológica sempre atualizada. Ferramentas e sistemas modernos permitem a criação de processos que identificam pontos a serem aperfeiçoados na organização. Desta maneira, é possível administrar melhor o conhecimento, aumentando o uso do capital intelectual da equipe.

Rotinas como disponibilização de relatórios gerenciais, envio e recebimento de informações a bancos e administradoras de cartões, conciliação bancária e planejamento orçamentário, entre outras, já podem ser completamente automatizadas, permitindo que o processo seja mais eficiente. Vale lembrar que os processos repetitivos são muito melhor executados pelas máquinas, ao passo que humanos têm um desempenho infinitamente superior nas tarefas que exigem abstração e criatividade.

Identificação das deficiências

É importante que haja, constantemente, uma revisão dos procedimentos internos com o objetivo de investigar a viabilidade de cada um deles e a necessidade de mudanças. Existem diversas tecnologias que facilitam o mapeamento e o acompanhamento de processos, permitindo que seja feita uma análise das informações de maneira mais prática.

No setor financeiro, essa verificação é determinante para mapear problemas, por exemplo, no fluxo de caixa, no pagamento de obrigações, na apuração de tributos e na conciliação bancária. Este processo deve apontar as melhores soluções para os problemas detectados, possibilitando que inovações sejam aplicadas para que haja ganhos de eficiência.

Planejamento estratégico

Um dos pilares da manutenção e do controle das finanças de uma empresa é o planejamento estratégico. É importante que o negócio tenha sempre suas contas bem mapeadas e que suas metas financeiras estejam bem definidas. Desta maneira, seus gestores terão mais subsídios para fazer as correções necessárias na administração do empreendimento com o objetivo de alcançar os melhores resultados possíveis.

Burocracia

A burocracia é um mal antigo e que atinge, de forma contundente, incontáveis empreendimentos. Obviamente, a burocracia faz sentido e é importante em muitas questões relacionadas ao negócio. Mas, se não há um controle ou planejamento sério, ela pode tornar-se uma verdadeira barreira para a inovação.

Por isso, uma empresa deve fazer um esforço grande para extinguir os obstáculos burocráticos, buscando eliminar processos que já não contribuem para o funcionamento da mesma. Esta otimização vai proporcionar um ambiente mais favorável para que os funcionários criem e planejem ações inovadoras.

A rentabilidade do empreendimento

É fundamental que o gestor financeiro saiba identificar e que conheça a natureza das informações sobre a rentabilidade da empresa. Com esse controle bem feito, é possível monitorar os números que são indispensáveis ao empreendimento. A fidelização dos clientes, o cumprimento das metas pela equipe comercial e o resultado global das vendas são alguns exemplos de informações fundamentais. Estes índices devem ser analisados com frequência para que sejam a matriz de novos planejamentos e estratégias, visando melhores resultados e maior lucratividade.

Para a inovação acontecer na área financeira

Neste artigo você conheceu algumas dicas e insights que facilitam a criação de um ambiente propício ao surgimento de novas ideias e inovações dentro da área financeira de um negócio. Como gestor e líder, é sua função motivar e preparar sua equipe. Mas, para que este movimento dê resultado, é muito importante que você esteja sempre atualizado sobre as melhores práticas e as mais novas tecnologias disponíveis. Boa sorte!



Compartilhe