Aquisição de um ativo: quando reconhecer o custo adicional?

Marcia Calmon em Apsis Avalia, Artigos Atualizado em 10.10.2018

Um tema que, atualmente, está gerando discussões internas nas empresas é a necessidade de reconhecer o custo adicional de um ativo quando ocorre a sua aquisição. O custo adicional é aquele que será incorrido na desmontagem e ou remoção desse ativo, na restauração do local em que está localizado ou em sua própria restauração para a condição requerida pelos termos e condições contratuais – como em operações de arrendamento mercantil. Aplica-se também o mesmo entendimento àqueles contratos de direito de uso de um ativo.

O assunto é abordado em alguns pronunciamentos contábeis desde a implantação do IFRS, a norma internacional de contabilidade, no Brasil. Podemos citar alguns desses, como o CPC 27 e o CPC 06 e, principalmente, o CPC 25, que trata amplamente da questão do reconhecimento de uma provisão e/ou obrigação legal e do passivo contingente.

A obrigação de reconhecer esses custos é conhecida também como Assets Retirement Obligation (ARO), norma internacional amplamente aplicada nos Estados Unidos.

A Apsis tem organizado, com diversos de seus clientes, trabalhos para identificar a necessidade de reconhecer esses custos bem como sua mensuração a valor presente e a respectiva justificativa perante seus auditores internos e externos.

Estamos à disposição para conversar sobre esse tema e sobre outros de que necessite tratar. Entre em contato conosco!



Compartilhe