Análise financeira: transformando dados em resultados

Apsis em Artigos Atualizado em 05.11.2018

Tags: , ,

O volume de dados gerados pelas empresas tem aumentado exponencialmente nos últimos anos: são informações que podem ser tanto do relacionamento com os clientes como da comunicação entre os funcionários. Em um ambiente extremamente acirrado, os empreendimentos que melhor uso fizerem desses dados terão uma boa vantagem competitiva.

É preciso absorver as informações, investigar os resultados e gerenciar o conhecimento adquirido de forma estratégica para, então, tomar as medidas mais efetivas. A partir desse levantamento, será mais fácil analisar o perfil e os hábitos de consumo do cliente para elaborar as estratégias de fidelização relativas a ele. Também poderão ser criadas campanhas ou ações de marketing específicas para atrair novos clientes. Ainda, os projetos que envolvam a expansão dos negócios, baseados nessas informações, terão mais chances de vingarem.

Há uma questão técnica que deve ser levada em conta, já que tal conhecimento é cada vez mais complexo e vem de diferentes sistemas. O ideal é centralizar o armazenamento do conteúdo em um banco de dados eficiente e suficientemente versátil para proporcionar a integração e o gerenciamento.

Contextualização

Um volume grande de dados sem processamento não tem valor. Eles só passam a ser úteis quando são contextualizados para gerarem informações relevantes e estratégicas, com a finalidade de implementar mudanças na organização.

Para que a análise dê resultado, é fundamental escolher as variáveis a serem levadas em conta. A partir dessa definição, são determinadas as informações que precisam ser coletadas. Posteriormente, os dados são categorizados e classificados para otimizar as pesquisas. Esses procedimentos facilitam a administração dos dados e a produção dos relatórios que vão contribuir para as tomadas de decisão.

Análise de dados

Quaisquer avanços na qualidade das informações significam bons retornos financeiros. Então, é preciso sistematizá-los, verificá-los e analisá-los. Depois que essas etapas são executadas, as informações estratégicas são geradas.

Os diagnósticos são uma excelente ferramenta para ajudar os gestores. Com o apoio das informações levantadas, o entendimento do mercado e da organização são aprofundados. Como resultado, as tomadas de decisões estratégicas são mais fundamentadas e velozes.

A tomada de decisão é cada vez mais complexa e exige intervenção imediata. Além de contar com as informações geradas internamente, ela também considera os dados produzidos por fontes externas, como transações financeiras, redes sociais e concorrência.

Com a análise dos dados, torna-se mais fácil compreender as preferências dos clientes. A partir da criação de estratégias e da utilização das ferramentas mais adequadas, são identificadas as oportunidades de crescimento para aumentar o faturamento e a lucratividade do negócio.

O novo papel dos CFOs

Digitalizar as finanças e aproveitar o poder dos dados são os principais temas, hoje, quando falamos das novas responsabilidades dos CFOs. Os modelos de negócio das organizações estão mudando de natureza, e a exigência da produção de insights baseados em relatórios e análises eficientes passa a ser cada vez mais decisiva.

Os dados financeiros estão se tornando elementos necessários nos processos de decisão dos negócios. Por conta disso, os CFOs passam, atualmente, muito mais tempo analisando dados e informações que serão compartilhados com os líderes e CEO da empresa. Nesse contexto, estão usando muito mais tecnologia e promovendo a transição para um futuro mais digital e rico em informações dentro de suas organizações.



Compartilhe